A Psicopedagogia numa visão humanista das dificuldades de aprendizagem – por Daniela Leal

As dificuldades para aprender um conteúdo em específico, podem aparecer eventualmente na vida de qualquer um de nós. Outras vezes percebemos que a relação afetiva da criança com o professor, com o conteúdo ou com uma disciplina específica fica comprometida, e a criança ou adolescente sente-se fracassado em suas tarefas e avaliações escolares.

Isso na maioria das vezes acarreta baixa autoestima e os aprendentes podem apresentar diversos sintomas, sinalizando que algo não vai bem, como por exemplo, dificuldades de relacionamento, desatenção, agressividade, apatia, entre outras manifestações.
Mas quem nunca teve dificuldades para aprender?
Entendemos que estes obstáculos fazem parte do processo de aprendizagem. No entanto, quando são muito intensos e recorrentes, os pais procuram ajuda e precisamos intervir.
A psicopedagogia surge neste momento, e passa a contribuir oferecendo a aprendizes e seus responsáveis no processo de ensino-aprendizagem, a oportunidade de acompanha-los neste caminho através de diferentes propostas que poderão fazer com que avancem e conquistem maior autonomia e prazer em seus afazeres como estudantes.
A psicopedagogia fundamentada na abordagem humanista busca trazer de volta uma relação positiva de crianças e adolescentes com a aprendizagem. Segundo Mizukami (1986), através desta maneira de entender o ser humano e a forma como aprende, passamos a acreditar que o ensino está centrado na pessoa,  Desenvolve-se assim a atitude de confiança e respeito ao aluno e privilegiam-se tarefas onde ele se sinta envolvido plenamente.
O aprendente sente-se mobilizado para descobertas e novas aprendizagens através da estimulação multissensorial, da vivência de jogos e propostas com o foco no desenvolvimento de sua representação simbólica e subjetividade. Ou seja, a pessoa está incluída no processo de ensino-aprendizagem, possuindo importância centralizada.
Cabe ao educador, desenvolver a sua capacidade de ser capaz de trocar experiências, promover o estudo e a reflexão, com o propósito de transformar a educação e formar um homem mais livre, autônomo, responsável e conhecedor de suas potencialidades.

Freinet, um educador francês que representa a educação humanista, acreditava que a maior conquista na educação é o alcance da vida humana plena e digna, apropriando-se da cultura e da cidadania. Uma educação democrática, pluralista, aberta e crítica, atenta às diferenças e necessidades culturais e individuais.
Com este propósito a psicopedagogia clínica ou preventiva colabora para que todos os envolvidos com a criança ou adolescente, compreendam a importância de um trabalho integrando a instituição de ensino, a família e outros profissionais que estejam envolvidos no processo.
E você? Qual tem sido a sua contribuição para formar pessoas confiantes e seguras de que possuem inteligências diversas e são capazes de superar suas dificuldades e desafios?

Daniela B. Morenilla Leal
Psicopedagoga Clinica e Institucional
Formada pela Universidade Paulista
Especialização em Psicopedagogia Clinica e Institucional pela UNIFIEO
Extensão em Alfabetização e Letramento ABPp n° 12941
11- 970520328 / danielalealpsicopedagoga@gmail.com
Blog: http://danielalealpsicopedagoga.blogspot.com.br/2013/06/a-psicopedagogia-numa-visao-humanista.html

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.