meditação (1) (1)

Nosso Eu vive em várias realidades paralelas ao mesmo tempo. Ao longo do tempo acumulamos vivências e suas memórias, algumas dolorosas, outras alegres. Acontece que não fomos educados para transformar vivências dolorosas em recursos, pois vivemos em uma sociedade que só valoriza as pessoas em alta. Então vamos acreditando que somos inferiores por sentir alguma emoção como tristeza, medo, raiva, ciúmes, inveja, pois são percebidas como perigosas por nosso Ego que quer proteger a sua imagem bem adaptada construída para o mundo. E acabamos escondendo até de nós mesmos as emoções feias de se ter.

Por outro lado, alguns programas mentais perniciosos foram sendo instalados dentro de nós, sem a nossa percepção, pois isso acontece de maneira subliminar, desde a infância até a idade adulta. Em alguns momentos nos tornamos presas fáceis de crenças e modelos de vida ilusórios. Até que chega o dia que nosso Eu, imbuído de sua sabedoria, manda uma informação às partes que foram feridas, que chegou a hora da libertação. Elas precisam se curar. E aquelas pessoas que estão mais “acordadas” iniciam seu processo de busca.

Procuram ajuda terapêutica. Iniciar um processo de terapia é ir se desnudando, entregando-se para si, para o processo de cura e para o outro, que nesse momento é o guia do processo. Como se estivéssemos em meio à uma floresta. O guia é aquele que tem conhecimento do território, pois esteve muitas vezes lá e faz a interface entre os mundos, como o Psicopompo, o ser mitológico que assume a tarefa de revelar um símbolo ou sentido orientador, necessário para a continuidade da trajetória individual de quem o encontra. Se autoconhecer é saber que enfrentaremos algumas tempestades e precisaremos nos equipar para a garantia do sucesso da empreitada.

Tempestades essas que nada mais são do que sentimentos que não puderam se expressar no momento e acabaram por retesar a energia que não pode ter livre fluxo. Ao longo do processo terapêutico, tocamos nessas camadas e algumas vezes o cliente pode assustar-se por achar que não vai dar conta de sentir tudo isso. Eu sei o quanto é dolorido tocar nessas camadas. Já passei e passo por isso também. Por isso te digo: confia. Eu estou aqui com você. Estamos juntos. Só preciso que você confie na minha guiança, no processo e no seu Eu, que contém a semente da sabedoria da sua Vida. Ele traz os registros, códigos e senhas que garantem o seu acesso aos reinos superiores de Consciência e Inteligência.

Então o que é necessário para que você acesse toda a sua Sabedoria e comece a escolher a partir desse Eu? Limpar seus programas, eliminar alguns vírus que foram instalados junto com programas duvidosos, por pessoas, situações, sociedade. E fazer os downloads que cooperem para seu bem estar, para seu equilíbrio físico, emocional, mental, espiritual. E eu estou aqui para ajudar você nesse processo. Almeje com todo seu coração a cura de suas partes. Ela é seu passaporte para uma vida plena de significados. Permita-se desfrutar!!!

Patricia Cuocolo.

 

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.