Onde você coloca a sua atenção? Foca no Foco!

Onde você coloca a sua atenção? Foca no Foco!

Onde você coloca a sua atenção? Foca no Foco!

Cuidado! A realidade está onde você coloca a sua atenção e isto faz toda a diferença para a sua vida e bem-estar

Sabemos que escolher “o que e o como”, querendo interpretar a vida e o mundo, fica a critério de cada um, porém, é importante salientar que essa escolha afetará completamente sua qualidade de vida e relacionamentos.

Muito comum, ouvir pessoas dizendo que sempre estão acontecendo fatos ruins em suas vidas, que o mundo está cada vez pior, ou que a humanidade está acabando…

Já outras pessoas dizem o contrário, que estamos num processo de cura planetária e que tudo que está acontecendo é bom para a evolução humana e que vai passar e a vida vai melhorar.

O que faz com que estas pessoas pensem de maneira tão divergente?

Provavelmente, o foco de atenção e percepção.

Quais são suas ações (atitudes) e comportamentos que você está focando no seu dia a dia?

Ater-se à ação: Atenção (agir com foco)

Em que você quer focar?

Que tipo de situação, assuntos, eventos, pessoas?

Por exemplo, se colocarmos o foco de nossa atenção diária em determinados noticiários sensacionalistas, será fácil achar que estão “sempre” acontecendo situações desconfortáveis e difíceis.

Por que permitir que algumas informações externas negativas determinem a maneira como você percebe o mundo e a maneira como você deve sentir-se?

Experimente trazer a atenção para onde você coloca o foco da sua atenção, durante alguns momentos no seu dia. E observe o que acontece com você, com suas sensações, sentimentos e pensamentos. Depois, pratique mais alguns dias. Perceba os resultados no decorrer da prática.

Por exemplo, olhando para um copo de água preenchido pela metade, se sua atenção (ater-se a ação) está focada na metade que está faltando, a interpretação deste olhar, pode gerar um desconforto e possivelmente um medo de cair na escassez e na falta.

Se a atenção for olhar para a parte preenchida de água. A interpretação do mesmo vai gerar sensações e sentimentos saudáveis e nutritivos.

Qual o foco do seu olhar?

Antes de focar, você vibra internamente a falta e a escassez? Ou a completude e a abundância?

Provérbio Indígena

Os anciões Cherokee estavam preocupados com um dos rapazes da tribo que, por se sentir injustiçado, tornou-se muito agressivo. O avô do menino o leva para uma floresta próxima onde eles podem contemplar dois lobos, então ele diz ao rapaz o seguinte:

– Eu entendo sua raiva filho. Há uma batalha terrível acontecendo entre dois lobos que vivem dentro de nós. Na verdade, todos possuem esses dois lobos, tentando dominar o nosso espírito.

– Um é mau: Seus dentes são fortes como raiva, inveja, ciúme, tristeza, cobiça, arrogância, pena de si mesmo, medo, culpa, ressentimento, inferioridade, orgulho, superioridade e ego.

– O outro é bom: Seu olhar é forte como alegria, esperança, serenidade, paz, humildade, empatia, bondade, generosidade, verdade, perdão, amor, compaixão, harmonia e fé.

O neto pensou nessa luta e perguntou ao avô:

– Qual lobo vence a batalha?

O velho índio respondeu:

Aquele que você alimenta! (que você nutre a atenção)

Frequência, energia e atenção

A física quântica fala o tempo todo em frequência e energia e, assim, onde está sua atenção está a frequência que você vai reverberar em sua vida (lei da ressonância).

Observar-se nesta qualidade do pensar e em quais focos de atenção você repete diariamente em sua vida, será uma possibilidade grande de expansão de consciência.

Quando você coloca a atenção em um determinado objeto (e a mente fica ali remoendo o mesmo) e foca várias vezes a atenção nele, o objeto tende a se expandir, e se torna parte de sua realidade. Então, essa determinada frequência vai entrando em seu campo de vibração e vai se tornando um padrão em sua vida.

Onde está sua atenção, está sua energia.

O sistema de crenças apreendido em nossa infância, acontecimentos marcantes, hábitos e posturas de vida, interferem profundamente na nossa qualidade de atenção e escolha de focos.

Como é estar ao lado de uma pessoa extremamente negativa? E que vive, atua e se expressa nesta frequência? Qual o foco de atenção desta pessoa? O quanto ela não atrai esta realidade na vida dela?

E estar ao lado de uma pessoa que fala e atua positivamente? Que tipo de sensação causa em você?

Com qual das duas pessoas, você quer se relacionar?

Foca no foco!

A capacidade de atenção afeta profundamente nossas vidas e ela pode se tornar comprometida devido a estados de aflição emocional, crenças limitantes, comportamentos, posturas e hábitos nocivos.

É importante reconhecer que a mente naturalmente oscila entre lentidão e agitação, distração e foco, medo e amor e a chance de escapismos gerando distrações e desatenção é muito recorrente.

Portanto, torna-se relevante aprender a cultivar a própria mente com mais funcionalidade e sabedoria. O processo meditativo tem o propósito primordial de trazer a atenção sempre para o momento presente e para ações que estão sendo feitas “aqui e agora”.

A prática da meditação amplia o estado de atenção, de percepção e consciência.

E a concentração é a chave para abrir as portas da percepção e ela advém de uma atenção focada em algo específico.

Meditação = Atenção relaxada

Onde você coloca a sua atenção? Foca no Foco!Existem dois tipos de atenção – a externa e a interna.

A atenção externa diz respeito às tarefas e situações do momento presente (o que está acontecendo a nossa volta), situações que acontecem e ações e posturas que temos diante do mundo e da realidade social.

Por outro lado, a atenção interna diz respeito ao estado de consciência do indivíduo, a sua capacidade reflexiva – pensamentos, sensações, sentimentos, e intimidade consigo (autoconhecimento).

Os dois estados são fundamentais para o desenvolvimento de uma vida harmoniosa e realizada. Cada um tem um lugar importante em nossas vidas, mas é a atenção interna que viabiliza, sustenta e fortalece a externa, tão necessária para uma vida mais plena e abundante.

Fomos educados e criados em uma sociedade totalmente voltada à atenção externa projetada para a forma, as conquistas, os resultados. Portanto, estamos totalmente acostumados a desenvolver a atenção externa em detrimento da interna.

A prática da pausa, do silêncio, da respiração e meditação são fundamentais para o desenvolvimento da atenção interna.

O presencing é o momento de reflexão ou contemplação para acessar a “sabedoria interna”:

  1. Perceba a realidade como ela é, suspendendo voluntariamente o julgamento e resistências;
  2. Crie um tempo/espaço de pausa (presencing), acessando a sabedoria interior para ter uma visão mais clara da realidade e permitir novas soluções;
  3. Realize, e faça acontecer o que quer, com planejamento e agilidade, sem perder a naturalidade.

“Não corras, nâo fujas, não tenhas pressa, onde deves ir é somente a ti mesmo.” Juan Jamon Jimenez

A vida automatizada, com ritmo acelerado (sem pausas), corrida (afazeres) e com tanta demanda externa (hiperatividades), prejudica demais a qualidade de atenção.

Quanto mais estamos ansiosos com o amanhã, preocupados em ter resultados, querendo ter o controle das situações e focados em escapismos que geram satisfações rápidas, continuamos vibrando a atenção externa e cada vez mais ocorre a dificuldade de presença e, consequentemente, de atenção.

São crescentes as evidências científicas de que crenças, emoções e hábitos negativos geram doenças físicas, mentais e emocionais impedindo as pessoas de serem felizes.

Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) e o uso das terapias integrativas

O Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) é umas das desordens neuropsiquiátricas mais comuns, em função dessa vida acelerada dos dias de hoje. Está afetando principalmente as crianças, mas ocorre em adultos também. É estabelecida em 3 pilares principais: desatenção, impulsividade (falta de autocontrole) e hiperatividade motora inadequada.

Para que essas características definam o transtorno, é necessário que elas causem prejuízo funcional, que se apresenta como dificuldade no convívio familiar e social e queda na performance no trabalho, na escola e no dia a dia da pessoa.

Muitos adultos apresentam sintomas de TDAH e não procuram ajuda, sofrendo por anos – ou a vida toda – sem conseguir desenvolver bem suas atividades, ou atingindo muito menos do que seria o seu real potencial.

Apesar disso, nossa experiência com as terapias integrativas mostra que um profissional tem muito a acrescentar à vida do adulto com TDAH, ajudando-o a ter uma qualidade de vida que jamais teria se enfrentasse sozinho seu transtorno.

Para os adultos que sofrem de TDAH, a boa notícia é que existem tratamentos eficazes, que funcionam na grande maioria dos casos.

A falta de Presença

Esta é a grande causa de desequilíbrio e desarmonias entre corpo, mente e emoções.

A partir desta desarmonia, uma série de doenças e desordens são desenvolvidas em função de uma atenção sempre voltada para o externo e quase nada para o mundo interno.

Em certas ocasiões da vida, nos encontramos como esse aprendiz, que através da falta de atenção e presença, vai aprendendo através das dores físicas e emocionais.

As distrações crônicas do mundo externo invadem a nossa mente o tempo todo e as projeções, sensações, emoções e pensamentos são milhares durante o dia e nos tiram completamente da presença e do foco de atenção.

A conectividade virtual, sem dúvida, é uma das maiores causas de falta de presença, onde a pessoa está completamente envolvida com os olhos fixos (atenção) e sensórios voltados para seu smartphone, ansiosa por “recompensas virtuais” e esquecendo completamente de si, dos que estão à sua volta e da realidade que vive.

O contato físico, o toque, o olhar, o sentir, ou seja, a atenção que começa no mundo interno e se desloca para o mundo externo é o caminho de despertar para a integração entre o mundo interno e externo e, assim, a possibilidade de realizar os propósitos essenciais.

Experimente focar em um objeto de cada vez e perceba a qualidade de percepção e profundidade de relação que é conquistada.

Quais são seus focos na vida?

Se forem saudáveis, ponha toda a atenção neles.

Se forem nocivos, este período pandêmico é uma ótima oportunidade para mudar a atenção e focar naquilo que lhe é realmente essencial.

E assim, foca no foco!

Lembre-se, você não está sozinho!
Entre em contato e agende sua meditação/terapia online.

Fontes:
https://www.injq.com.br/single-post/2019/05/30/Transtorno-do-Deficit-de-Aten%C3%A7%C3%A3o-e-Hiperatividade-TDAH
http://jundiagora.com.br/foco-atencao/

Leave a Reply

Your email address will not be published.

3 × três =

pt Portuguese
X