Bem-vindo à Psicologia Budista!

Bem-vindo à Psicologia Budista!

Bem-vindo à Psicologia Budista!

Um dos ensinamentos mais assertivos para o enfrentamento dos desconfortos da mente emocional 

As situações emocionalmente difíceis e dolorosas fazem parte do ciclo da vida. No entanto, estes tipos de questões costumam fugir, na maioria das vezes, do nosso controle e são consequência direta de nossos pensamentos (como interpretamos) e sentimentos (como sentimos).  

Normalmente, tendemos a nos fechar em nós mesmos, sem saber o que fazer com estes temas e procrastinando um enfrentamento dos mesmos. Este é um dos casos clássicos em que a Psicologia Budista pode nos ajudar. 

O Budismo é considerado como uma das principais religiões do mundo oriental. Há quase 3000 anos esta corrente nasceu como um sistema filosófico e psicológico, sem nenhum tipo de pretensão religiosa. De fato, segundo o seu criador, Siddharta Gautama, conhecido como Buda, o Budismo é a ciência da mente.  

A Psicologia Budista surgiu com o propósito de apresentar um caminho que transforma sofrimento em oportunidades criativas, crises em caminhos de reencontro consigo e de despertar (iluminação). 

Buda fundou esta escola com a finalidade de tornar conhecido um método capaz de erradicar nosso sofrimento. Ele desenvolveu uma série de postulados e de modelos específicos, sobre os estados mentais que habitam o Ser Humano e que proporcionam muita clareza e autoconhecimento para aqueles que praticam e estudam.  

“A dor é inevitável, o sofrimento opcional.”
Buda

Conteúdo Mental

Bem-vindo à Psicologia Budista!O sofrimento humano, segundo a Psicologia Budista, tem uma causa primordial que se encontra fundamentalmente na mente. 

A impermanência é a única situação que nos mantém na realidade maior e esta é uma das maiores leis espirituais, e quando nosso desejo egóico por algo específico entra em conflito com a realidade maior impermanente, surge o sofrimento. 

A base deste sofrimento se chama o estado mental da Ignorância e, a partir dela, deriva-se vários estados mentais que geram muito sofrimento.  

Buda estudou e separou os estados mentais de uma forma bem didática e muitos clara: 

  • Os Caminhos hábeis que levam a Paz interior.  
  • Os Caminhos não hábeis que levam ao sofrimento. 

A partir da Ignorância, ela se desdobra em 2 estados mentais não hábeis principais:
o apego (identificação, desejo) e a aversão (raiva, ira). 

Bem-vindo à Psicologia Budista!

Além destes 3 estados mentais principais, existem outros 49 estados, estudados minuciosamente com o propósito de ampliar o caminho da consciência em viver uma vida mais saudável e plena. 

Perspectiva Dharmica é o processo de transformação de respostas não hábeis em respostas hábeis. Por exemplo, a passagem do Karma ao Dharma, ou seja, a transformação do sofrimento em oportunidades criativas em viver uma vida mais saudável. 

“A mente humana é a fonte e, se orientada de uma forma apropriada, a solução de todos os nossos problemas”
Dalai Lama 

Veja também A Sabedoria da Impermanência.

PERCEPÇÃO

Buda escreveu um postulado sobre 5 eventos mentais que acontecem 24 horas do nosso dia, ou seja, o tempo todo. Estão onipresentes em qualquer situação ou momento de nosso dia ou noite e são ferramentas profundas para a evolução da qualidade de presença e do autoconhecimento. 

São eles: 

  1. Contato 
  2. Sensação ou Sentimento 
  3. Julgamento ou Interpretação 
  4. Desejo ou Vontade 
  5. Atenção limitada ou Atenção Plena 

  1. O tempo todo estamos contatando algo com nossos sensórios: visão, tato, audição, paladar, olfato.
  2. 2.Após o contato, vem uma sensação (prazer/dor) ou sentimento (alegria/tristeza).
  3. 3.A partir daí, nós podemos julgar e reagir ou podemos interpretar e agir. (mente meditativa ou não).
  4. 4.E a partir disto, decorre um desejo (algo mais descartável) ou uma vontade (mais essencial).
  5. 5. Que vai depender se temos uma atenção limitada e superficial ou um atenção mais  presente e consciente – atenção ampla. 

Resumindo:  

O problema não está no fato, mas sim, o como me relaciono com o fato”. 

“Qual a minha qualidade de resposta em relação ao fato?” 

A Psicologia do Momento Presente

“Tudo é sagrado nesta vida, mas o mais sagrado é o silêncio de momento a momento…” 

A base da Psicologia Budista é o foco no momento presente através da auto-observação e da ampliação de consciência. 

Toda a prática de atenção ao momento presente gera condições para que o indivíduo gerencie sua vida de uma forma criativa, e assim, gerando a possibilidade de poder explorar seus talentos, dons e a capacidade sagrada do “servir”. 

Através da meditação, caminhadas zen, respiração consciente, mindfulness, leituras e outras técnicas pertinentes, a conexão com o agora vai ficando mais intensa e, então, surge a clareza para lidar com as questões desafiadoras do viver de uma forma mais tranquila e amorosa. 

“Só amanhece o dia para o qual estamos despertos”
Henry Thoreau 

É preciso ser um Budista para trabalhar ou receber a Psico Budista?

Não, a Psico Budista não está vinculada a religião nem as práticas doutrinárias, mas, sim, à filosofia e às questões da mente humana e consciência. 

O foco está no desenvolvimento do observador desapegado e da atenção plena. 

O despertar da atenção eleva a consciência, portanto, onde está sua atenção está sua mente e sua energia. 

“A mente está, onde está sua atenção.” 

A Mente que mente

Nossa tendência é usar a mente de uma maneira não-sábia, potencializando os riscos e fantasiando negatividades, através de fantasmas de inseguranças, expectativas e frustrações. 

Os esforços de se afastar do sofrimento levam a experiências de escapismos, fantasias, projeções, autoenganos e grandes ilusões que, inexoravelmente, terão consequências no decorrer da vida. 

“10% de nossa vida está relacionada com o que nos acontece, e os 90% restantes com a forma como reagimos diante daquilo.”
Stephen R. Covey 

Abrir-se para o novo (dimensão aberta)

Cada momento é único e aberto. Cada momento é novo e com possibilidades infinitas. 
Você nunca passou por este momento, então não há por que julgar a partir de referências anteriores e antigas.  

Não é preciso resposta automática! 

Inspire-se de um novo ar, um novo momento, uma nova oportunidade em conexão com sua essência. O Poder do Agora! 

“O presente é a grande oportunidade do teu Ser vir…..” 

Três propósitos essenciais da Psico Budista

  1. Cultivar a qualidade de presença (de momento a momento). 
  2. Cultivar a paz e serenidade. (enxergar os(as) outros(as) como pessoas e não objetos) 
  3. Despertar a percepção para poder olhar para a situações como elas realmente são (acolher a realidade como ela está). 

“Tentar mudar o mundo sem mudar a nossa mente, é como tentar limpar o rosto sujo que vemos refletido no espelho, somente esfregando o vidro sujo.
Chagdud Tulku Rinpoche 

Leia o artigo Despertar. O Caminho para sair do sofrimento.

Fonte:
https://mauriciobastos.art.br/bem-vindo-a-psicologia-budista/

Leave a Reply

Your email address will not be published.

1 × 5 =

pt Portuguese
X